WHAT SHOULD WOMEN DO?

THE STOICS ON GENDER-ROLE DIVISION

Authors

  • Gabriele Flamigni PhD student, Università degli Studi di Firenze, Università di Pisa, Centre Léon Robin (Sorbonne Université). ORCID: 0000-0001-8816-9916

DOI:

https://doi.org/10.21814/eps.4.1.192

Abstract

O objetivo deste trabalho é determinar se os Estóicos consideram certas atividades sociais apropriadas apenas para homens ou mulheres, uma questão muito debatida entre os estudiosos. Argumenta-se neste texto que os Estóicos não reivindicam uma divisão de tarefas baseadas no género. Esta alegação é defendida por meio de uma análise de vários testemunhos e da noção estóica de atividade apropriada (καθῆκον). Isto leva a reconsiderar a posição dos Estóicos dentro do seu ambiente cultural e esperamos que contribua para o debate sobre o pensamento estóico acerca da feminilidade. Este estudo está estruturado da seguinte forma: primeiro, apresentamos a noção de καθῆκον; em seguida, discutimos a evidência do uso estóico do género como parâmetro de determinação das καθήκοντα; depois, visamos a reconstrução do papel social que os Estóicos antigos atribuíam às mulheres nas suas constituições; finalmente, abordamos a reflexão dos Estóicos tardios sobre o papel das mulheres nas sociedades contemporâneas.

Downloads

Published

2021-08-06

How to Cite

Flamigni, G. . (2021). WHAT SHOULD WOMEN DO? THE STOICS ON GENDER-ROLE DIVISION. Ethics, Politics & Society, 4(1), 100–125. https://doi.org/10.21814/eps.4.1.192

Issue

Section

5th BRAGA COLLOQUIUM IN THE HISTORY OF MORAL AND POLITICAL PHILOSOPHY